Nós do HTGAWMBrasil tivemos a oportunidade de bater um papo com o ator Behzad Dabu, o Simon de How to Get Away with Murder.

Abaixo você confere a entrevista completa:

  • (HTGAWMBR) Você foi descoberto por fazer um bom trabalho nos palcos em Chicago, apesar de ter nascido em Boston. Essa “bagagem” que você trouxe do teatro te ajudou a construir um personagem para a televisão ou dificultou de alguma maneira?

(Behzad)  Eu nasci em Boston, fui criado no interior de Nova York e vivi em Chicago nos últimos 12 anos, onde eu trabalhei profissionalmente nos palcos de toda a cidade. Foi lá que eu de fato me tornei um ator. O campo de treinamento de Chicago está entre os melhores do mundo. É onde realmente entendemos o significado de “ensemble (conjunto)*” e HTGAWM é verdadeiramente uma “série de conjunto”.

  • ‘How to Get Away with Murder’ é um dos poucos programas onde podemos ver atores de diferentes origens atuando em papéis relevantes. O quão importante é isso na “era Tump”? Especialmente agora que ficamos sabendo que a 4ª temporada promete focar mais na Laurel (Karla Souza), que é mexicana.

HTGAWM faz um trabalho INCRÍVEL demonstrando positivamente as mulheres, pessoa de cor e a comunidade LGBT. Na “era Trump”, muitos desses grupos enfrentam um futuro assustador. Eu sempre penso que é importante que os artistas sejam uma voz para àqueles com menos direitos e que seu trabalho seja um veículo para a mudança. Eu acho que os roteiristas de HTGAWM sabem exatamente o que fazer nesse sentido.

  • Em um artigo do On Stage você disse e eu cito: “Eu não sou muçulmano, mas muitas vezes eu faço papeis que você poderia chamar de ‘personagens marrons’.” Ao ler essa declaração, me lembrei de um discurso que o ex-presidente Obama pedia que Hollywood desenvolvesse melhores personagens para atores muçulmanos. Não é confuso que uma indústria liberal mantenha esse tipo de preconceito no seu modo de operar?

Todos nós temos uma tendência implícita dentro de nós mesmos. Não se trata de “liberal” ou “conservador”… mas é mais sobre outra questão: “somos capazes de reconhecer o nosso próprio privilégio e somos capazes de mostrar empatia para os outros?” Há intolerância em todos os lugares, mas se todos nós pudermos tentar adicionar um pouco mais de tolerância ao mundo todos os dias, estamos ajudando.

  • Simon é um daqueles personagens que os fãs adoram odiar, não é? Mas as pessoas não percebem que todo o seu comportamento é por causa do relacionamento que Annalise (Viola Davis) tem com um grupo de estudantes (K5 ou K4?). Ele se sente injustiçado e ciumento, podemos entender isso. Você acha que agora que Wes está morto, Simon vai tentar lutar para ocupar este lugar ao lado de Annalise? Para mim, parece o sonho dele

Eu acho que este é o sonho dele! Sim! Porém, quem sabe o que vai acontecer…

  • Eu particularmente não odeio o Simon. foi dito muito pouco sobre ele. Nós não sabemos sua história, sua preferência sexual e diversas outras coisas. Nós vamos ver mais sobre ele na 4ª temporada?

Eu não sei… Espero que vejamos mais sobre ele!

  • Você recebe mensagens negativas por causa de seu personagem na série? Infelizmente, é algo bem comum. Vários atores passam ou já passaram por essa situação.

Sim, de vez em quando as pessoas são maldosas, mas em outras vezes elas são muito positivas e fofas. Como tudo no mundo, existe uma balanço entre o bem e o mal. Eu não levo isso para o meu lado pessoal… isso significa que as pessoas estão profundamente sentindo o personagem… e no final, isso é bom.

  • Nós não sabemos como é a vida de estudante do Simon. Você acha que ele se tornaria um grande advogado, ou sua personalidade iria atrapalhar?

Ah, Eu acho que ele se tornaria um bom advogado… mas, ainda tenho minhas dúvidas!

  •  Como foi trabalhar com o elenco e  a produção? Eu digo, nas gravações e backstage. Como eles te trataram?

O elenco e a produção são incríveis. Realmente, eles são um sonho. Eu tive a oportunidade de trabalhar com uma das melhores atrizes vivas, Viola Davis, e todo o resto do elenco principal são profissionais muito talentosos… e pessoas muito gentis e engraçadas. Foi mágico trabalhar todos os dias com eles.

  • Você tem projetos futuros? Participar de filmes ou séries de outro gênero?

Eu estou trabalhando em uma nova série chamada “The Chi” na Showtime. Também, no próximo ano, eu provavelmente estarei em uma peça em Chicago novamente… e estarei trabalhando na minha própia peça

  • Você tem planos de vir para o Brasil?

Eu já estive no Brasil… em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. Eu amei todos os grandes momentos que estive no Brasil! E quero muito, muito mesmo, voltar! Tudo que eu preciso é um bom motivo para isso, e tenho fé que isso acontecerá em breve. Vamos fazer acontecer! “Obrigado!”

*Quando os atores comentam que um programa é “em conjunto”, significa que o ator principal e os coadjuvantes possuem papeis com importâncias quase iguais, e todos possuem grande responsabilidade e destaque na trama.