Não me recordo a última vez que uma série me obrigou a assistir sua exibição ao vivo, acredito que isso aconteceu no Series Finale de The Good Wife, mas em seguida me permitir conferir o episódio mais uma vez pela sua inegável qualidade. How To Get Away With Murder, quem diria, é a mais recente responsável por me proporcionar uma noite em claro em virtude da descarga impressionante de adrenalina trazida por esta Season Finale.

Confesso que após He Made a Terrible Mistake, esperava que Wes ficasse restrito a amarrações finais e a dar dicas sobre o que podemos esperar da quarta temporada. Felizmente, estava errado. Os roteiristas, como comentei anteriormente, deixaram o melhor para depois com uma dos finais mais sublimes e ao mesmo tempo tão fortes, poderosos e confiantes em relação aos primeiros anos.

Não me refiro a revelação do assassino de Wes, até porque, Gilberto Braga conseguiu fazer um suspense muito mais interessante em 1989 quando parou o Brasil para revelar “Quem Matou Odete Roitman?”, mas sim aos personagens, mais especificamente os (tão maltratados) coadjuvantes. Asher ganhou um protagonismo surpreendente nos últimos minutos, tal qual Michael e Oliver.

Gostei da surpresa dos roteiristas em nos indicar quem pode ser o responável por preencher o vazio deixado por Wes. Teremos Laurel, visto que tudo girou ao seu redor nesses dois últimos episódios, ou Connor. Seja de qualquer forma, acredito que essa readaptação fará muito bem a todos pela oportunidade de sair da zona de conforto e experimentar coisas novas, interessantes e quem sabe até mais ousadas.

Quanto ao assassino, me resta dizer que nunca poderia imaginar que determinado personagem seria o responsáve. De qualquer forma, ainda precisarei de um tempo para pensar na possibilidade deste ter sido o melhor Season Finale em comparação com as temporadas anteriores, mas afirmo com total segurança que é essa série que queremos e é esse o nível que espero quando How To Get Away With Murder retornar para seu quarto ano.

Comentários

comentários

<p>Catarinense, 20 anos e estudante de Direito. Trabalho e me divirto com o entretenimento desde os 10 anos de idade, cobrindo notícias, premiações, estreias e fazendo entrevistas. Meus fortes estão na indústria da TV e do cinema, seja em parâmetro nacional ou internacional. Ficou curioso? Me pague um café que teremos muito assunto para conversar.</p>
  • Alexandre Valverde

    Sem dúvidas esse foi o melhor final de temporada, pelo menos entre as três primeiras. Ansioso para o inicio da quarta temporada.